15ªCNS discutiu avanço do Zika Vírus, Chikungunya e Dengue no Brasil

Conferencia Saúde 15 Informações Saudáveis para uma Vida Susntentável

15ªCNS discutiu avanço do Zika Vírus, Chikungunya e Dengue no Brasil

A defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) norteou as discussões da 15ª Conferência Nacional de Saúde. Realizada entre os dias 1º e 4 de dezembro, o evento contou com a participação de médicos veterinários e profissionais de diferentes áreas da saúde.

A médica veterinária Oriana Bezerra, representante do CFMV no Conselho Nacional de Saúde, foi uma das responsáveis por coordenar as discussões no GT “Valorização do trabalho e da educação em saúde”. Na avaliação dela, o envolvimento dos profissionais de Medicina Veterinária nas Conferências ainda é pequeno comparado com a importância da profissão para a saúde pública.

“É preciso que haja uma maior participação dos profissionais durante todas as etapas objetivando uma discussão ampla das políticas de saúde nos Municípios e nos Estados”, afirma Oriana.

Um dos assuntos debatidos durante a Conferência Nacional de Saúde foi o avanço do Zika Vírus, Chikungunya e a Dengue no Brasil e o combate ao mosquito aedes aegypti, vetor de transmissão das doenças. O financiamento do Sistema Único de Saúde e as ações relacionadas à atenção básica e promoção da saúde também estiveram em pauta. Os Grupos de Trabalho analisaram mais de 600 proposições.

O médico veterinário Clóvis Improta veio de Santa Catarina, onde é Conselheiro Estadual de Saúde, para acompanhar as discussões em Brasília. Ele também considera fundamental a presença dos profissionais de Medicina Veterinária nos espaços decisivos para os rumos da saúde do país.

“Nós médicos veterinários estamos deixando de lado um filão muito grande que é o trabalho em saúde pública. É grande não só em termos de importância social, mas também de realização profissional”, afirma Improta.

O presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), Benedito Fortes de Arruda, destaca que o interesse pela área de saúde pública deve ser incentivado desde a formação profissional.

“O médico veterinário, além do aspecto econômico, tem função social relevante na saúde pública brasileira. É necessário que haja cursos em níveis de pós-graduação que contemplem esse aspecto, quer como treinamento, reciclagem ou atualização. Nossas instituições de ensino devem estar mais atentas a essa área que tem um vasto campo de atuação para o médico veterinário”, afirma Arruda.

Pelo CFMV também participaram a presidente da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária (CNSPV/CFMV), Sthenia Amora e o médico veterinário Fred Júlio, integrante da CNSPV/CFMV.

Defesa do SUS
Um ato público em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) abriu a 15ª Conferência Nacional, na terça-feira (1). Os manifestantes marcharam pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional pedindo a ampliação das fontes de financiamento e o fortalecimento da universalidade e integralidade do SUS.

Assessoria de Comunicação do CFMV / Foto – Médico veterinário Clóvis Improta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *