Conselho Nacional de Saúde apoia campanha de saúde da população trans

Conferencia Saúde 15 Informações Saudáveis para uma Vida Susntentável

Conselho Nacional de Saúde apoia campanha de saúde da população trans

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) esteve presente na solenidade de lançamento da campanha de saúde da população trans, com o tema “Cuidar bem da saúde de cada um. Faz bem para todos. Faz bem para o Brasil”.

“A campanha contribui para dar visibilidade às questões sociais da população trans. Agrega forças na direção de um processo mais avançado de convívio social e civilizatório no Brasil, principalmente no momento em que o país enfrenta o advento de visões preconceituosas, intolerantes e que colocam a possibilidade concreta de retrocessos no seio da sociedade”, destacou Ronald Santos, presidente do Conselho Nacional de Saúde.

Contando sobre o caso de uma trans que foi encontrada morta em Florianópolis, a conselheira nacional de saúde, Tathiane Araújo, que também é presidente da Rede Trans, disse que sua amiga foi uma das vítimas dos 56 casos que ocorreram em apenas 25 dias, e todas as mortes envolvendo trans.

Referindo-se a campanha ela comenta: “se não houver sensibilidades como essas para que a população trans tenha autoestima e tentarem ser vistas como gente, o Brasil continua sendo um país vergonhoso”.

No lançamento da campanha foi passado um vídeo de sensibilização e informações sobre as necessidades de saúde e os direitos das travestis, das mulheres transexuais e dos homens trans. Também foi distribuído o livro “Transexualidade e Travestilidade na Saúde”, que apresenta uma coletânea de artigos, com foco no desafio da promoção da equidade em saúde para a população de travestis e transexuais, a partir do olhar de movimentos sociais, da academia, do serviço e da gestão.

Para Ronald, a campanha traz a questão da humanidade, liberdade de ser e amar. “Ela contribui com a visibilidade para os direitos humanos, na formação social, civil e educacional de verdadeiros cidadãos e cidadãs. É preciso existir barreiras contra as avalanches conservadores que existem e que vivemos na atual política. A campanha traz essa bandeira e torna-se mais importante nesse momento histórico em que está sendo lançada”.

O objetivo da campanha é informar e conscientizar toda a sociedade, bem como profissionais de saúde, trabalhadores e gestores do SUS sobre garantias ao atendimento, considerando as especificidades de saúde dessa população. A campanha foi desenvolvida em parceria com o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos e faz alusão ao Dia da Visibilidade Trans, comemorado no dia 29 de janeiro.

Levantando a causa na bancada parlamentar, a deputada Erika Kokay falou que essas discussões são fundamentais neste período da história brasileira. “A luta pelo direito de ser tem um caráter muito mais transformador das relações sociais e revolucionária na construção de uma sociedade mais justa e igualitária do que tinha há 40 anos”, comentou.

Participaram ainda da mesa de lançamento Rogério Sottili, secretário especial de Direitos Humanos, Lenir Santos, secretária de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde e Jurandi Frutuoso, secretário Executivo do CONASS.

Veja as fotos no facebook do CNS AQUI
Por Patrícia Costa, do CNS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *